sábado, agosto 13, 2022
HomeAgronegócioExportação de vinhos argentinos cresce 51% me meio a pandemia

Exportação de vinhos argentinos cresce 51% me meio a pandemia

Agrolink

As exportações de vinho argentino acompanham uma tendência mundial de consumo e explodiram em meio à pandemia de COVID-19. No primeiro semestre do ano as remessas externas em volume cresceram 51,9%, com aumentos de 3,1% nos fracionados e 153,9% nos vinhos a granel, segundo dados antecipados pelo Instituto Nacional de Viticultura (INV).

Em todo o ano de 2019 (janeiro a dezembro), as vendas para o mundo de vinhos engarrafados argentinos acumularam um aumento de 3,3%, enquanto os vinhos a granel cresceram 36,4% ao ano e o mosto de uvas ou suco concentrado cresceu 32, 1%.

Depois de crescer 5,1% em todo o ano de 2019, as remessas de vinho fracionado para o mercado interno continuam a tendência de recuperação, mesmo no atual contexto de pandemia, e encerraram o primeiro semestre de 2020 com um aumento de 6,9% em relação ao ano anterior. acumulado (janeiro-junho).

“A viticultura é uma atividade privilegiada porque, graças à gestão institucional conjunta e à ação dos governos provinciais e nacionais, conseguimos avançar e concluir a colheita. Agora estamos vendo, apesar do difícil contexto econômico, uma tendência de recuperação e crescimento de embarques e exportações, o que nos permite avançar em direção ao equilíbrio de estoques e recomposição de preços”, afirmou José Alberto Zuccardi, presidente da COVIAR (Conselho de Administração da Corporação Argentina do Vinho).

“A verdade é que os dados de junho são muito surpreendentes. Com 91,5 milhões de litros e um aumento de 25,5% em relação ao ano anterior, não observamos um crescimento tão alto nas remessas de vinho para o mercado interno desde junho de 2015”, disse Martín Hinojosa, presidente da IN. Para ele essa recuperação foi impulsionada pelo “maior consumo doméstico, preços acessíveis nos canais locais e vinho como uma bebida saudável”.

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments