sexta-feira, agosto 19, 2022
HomeCotidianoEpidemiologista da Fiocruz afirma que MT pode ser “novo Amazonas”

Epidemiologista da Fiocruz afirma que MT pode ser “novo Amazonas”

POR: Esportes & Notícias

O número estrondoso de casos da covid-19, em Mato Grosso, fez o epidemiologista Diego Xavier, pesquisador da Fiocruz, ‘enxergar’ e mencionar durante entrevista à Folha de São Paulo que o Estado caminha para ser um “novo Amazonas”, já que a região enfrenta um colapso de mortes.

Segundo Xavier, ainda não é momento da população relaxar nas medidas de isolamento, pois a doença continua se espalhando para o interior.

“Estamos muito preocupados com Mato Grosso porque deve virar um novo Amazonas. Várias cidades, como Cáceres, Sinop, Sorriso e Confresa estão com os serviços de saúde entrando em colapso. E os serviços de saúde estão praticamente todos concentrados na Capital e em meia dúzia de cidades”, disse.

Casos

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (17.06), 7.361 casos confirmados por Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 272 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As 22 mortes mais recentes envolveram residentes de Várzea Grande, Rondonópolis, Nossa Senhora do Livramento, Sinop, Cuiabá, Guarantã do Norte, Nova Lacerda, Campo Novo do Parecis, Nova Mutum, Santo Afonso e Sorriso.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (2.021), Várzea Grande (628), Rondonópolis (611), Primavera do Leste (309), Tangará da Serra (283), Sorriso (269), Confresa (246), Lucas do Rio Verde (200), Sinop (196), Nova Mutum (178), Campo Verde (149), Pontes e Lacerda (137), Barra do Garças (130), Alta Floresta (105), Cáceres (87), Campo Novo do Parecis (85), Querência (76), Jaciara (73), Sapezal (66) e Nossa Senhora do Livramento (60).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments