sexta-feira, outubro 22, 2021
HomeAgronegócioNúmero de inadimplentes em MT caiu ‐2,05% em julho, segundo levantamento de...

Número de inadimplentes em MT caiu ‐2,05% em julho, segundo levantamento de dados do Núcleo de Inteligência de Mercado da CDL Cuiabá

Conforme levantamento feito pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), através do seu Núcleo de Inteligência de Mercado, junto ao SPC Brasil e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o número de inadimplentes em Mato Grosso caiu ‐2,05% em julho de 2021, em relação a julho de 2020. O dado ficou acima da média da região Centro‐Oeste (‐3,73%) e abaixo da média nacional (‐2,02%), sendo que na passagem de junho para julho, o número de devedores no Estado cresceu 0,10%. Na região Centro‐Oeste, na mesma base de comparação, a variação foi de ‐1,02%.

Em relação a abertura por faixa etária do devedor, os dados levantados pelo Núcleo de Inteligência mostram que o número com participação mais expressiva, em julho, foram os de 30 a 39 anos (26,04%). A participação dos devedores por sexo segue bem distribuída, sendo 54,24% homens e 45,76% mulheres.

Sobre a quantidade de dividas por cidadão, os dados revelam que em julho de 2021, cada consumidor negativado do estado devia, em média, R$ 3.357,50 na soma de todas as dívidas. As informações ainda mostram que 40,79% dos consumidores mato-grossenses tinham dívidas de valor de até R$ 500, percentual que chega a 55,66% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000. O tempo médio de atraso dos devedores negativados é igual a 25,5 meses, sendo que 33,63% deles possuem tempo de inadimplência entre 1 a 3 anos.

Evolução do número de dívidas

Segundo o Núcleo de Inteligência da CDL ainda, em julho de 2021, o número de dívidas em atraso de moradores de Mato Grosso caiu ‐3,26%, em relação a julho de 2020. O dado ficou acima da média da região Centro‐Oeste (‐4,45%) e abaixo da média nacional (‐3,24%). Na passagem de junho para julho, o número de dívidas caiu ‐0,52%. Na região Centro‐Oeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de ‐1,38%.

O setor com participação mais expressiva do número de dívidas em julho no estado foi Bancos, com 32,96% do total delas.

Já em relação ao número médio de dívidas por devedores, em julho de 2021, cada consumidor inadimplente tinha em média 1,910 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro‐Oeste (1,869 dívidas por pessoa inadimplente) e acima da média nacional registrada no mês (1,797 dívidas para cada pessoa inadimplente).

Para o superintendente da CDL, Fábio Granja, se comparar com o ano passado, o momento está mais oportuno para que haja mais negociações de dividas. “O mercado tem gerado boas oportunidades para que isso ocorra, de um lado temos a renda retornando de forma gradativa a muitos lares e de outro os credores que devido a necessidade de fortalecer o caixa, estão disponibilizando melhores condições. Inclusive a expectativa é que possa baixar ainda mais o número de inadimplentes, já que também recentemente foi sancionada a Lei do Superendividamento que poderá ajudar muitas pessoas a realizarem negociações sem o risco de comprometer o mínimo para a sua sobrevivência e dentre as ações também a de garantir melhores práticas de crédito responsável e de educação financeira ”, avaliou ele.

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments