terça-feira, agosto 9, 2022
HomeDestaque principalAbílio: “Vão me caluniar, me ofender, mas eu não posso desistir”

Abílio: “Vão me caluniar, me ofender, mas eu não posso desistir”

MidiaNews

O vereador Abílio Junior (Podemos) afirmou, em um vídeo divulgado em suas redes sociais, que mantém sua pré-candidatura à Prefeitura de Cuiabá na eleição de novembro deste ano.

Na gravação, ele admite que pensou em desistir do projeto ou até mesmo abandonar a política em razão de perdas ocorridas no seio familiar recentemente.

Seu avô e seu tio, os pastores Sebastião Siro de Souza e Rubens Siro de Souza, respectivamente, morreram em decorrência da Covid-19. No último dia 17, Abílio perdeu sua sogra, Maria Regina Avanzo, vítima de um infarto.

Além disso, o vereador contou que ela e a esposa – que está gestante – descobriram um problema de saúde do filho (lábiopalatina). O bebê precisará passar por uma cirurgia quando completar três meses de idade e, provavelmente, quando fizer seu primeiro ano de vida.

“Esses dias têm sido muito difíceis pra nós. Perdi meu tio, meu avô, as coisas já estavam difíceis e perdi também a minha sogra. Tirei uns dias dedicados a cuidar da minha família, da minha esposa porque minha escala é Deus, família e saúde. E só depois política”, disse ele na gravação.

“Perdi familiares. Mas eu não poso perder o futuro do meu filho. Não posso me entregar, me render. Não posso aceitar que vai ser assim. Não posso desistir e não vou aceitar, não vou desistir”, emendou o político.

Abílio disse que nesses últimos dias têm recebido ligações de apoiadores, amigos, pedindo e o incentivando a não recuar do projeto de concorrer ao Palácio Alencastro.

“Caluniado, ofendido”

Ainda na gravação, o vereador afirmou que irá enfrentar um processo eleitoral bastante complicado, especialmente em razão de ter pouca estrutura de campanha.

Afirmou também ter a certeza de que ele e sua família serão caluniados, atacados e ofendidos. Mas ainda assim, afirmou que seguirá com a pré-candidatura.

“Conversei muito com minha esposa. Eu disse a ela que será muito difícil: vão me ofender, me caluniar, me xingar, vão destruir nossa vida moral, nossa família. Não estamos enfrentando um inimigo comum, estamos enfrentando um cara que tem muito dinheiro, cheio de caciques políticos a seu lado”, disse.

“E nós estamos nos preparando para essa guerra sem nada, sem grandes coligações, sem dinheiro, sem tempo de TV, sem estrutura, sem nada”, afirmou.

Segundo ele, sua maior preocupação era saber se sua esposa – que no período eleitoral estará na reta final de gestação – teria emocional para participar desse processo.

“Ontem ela falou: não se importe se destruirão tua moral, conheço tua moral. Não importa se vão te ofender, caluniar. Eu te conheço. Foi a força que eu precisava para seguir em frente. Vamos em frente. Não posso desistir”, concluiu.

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments