Operação policial prende 4 suspeitos pela morte de morador do Dom Aquino; entenda o caso

    0
    52

    Em uma operação que durou 4 dias, equipes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) conseguiram efetuar a prisão de 4 indivíduos envolvidos no homicídio e ocultação do cadáver de Adriano José da Silva Neto, de 30 anos, residente do bairro Dom Aquino. O corpo da vítima foi encontrado boiando no rio Coxipó em 20 de agosto de 2023.

    Os primeiros dois suspeitos foram detidos na última sexta-feira (16), ambos homens com idades de 37 e 25 anos, respectivamente. As prisões ocorreram em locais distintos do bairro Dom Aquino, sendo um na porta de sua residência e o outro próximo a um bar.

    Nesta segunda-feira (19), mais duas prisões foram efetuadas. Um suspeito de 27 anos foi detido em seu local de trabalho, uma empresa de saúde bucal no bairro Jardim Cuiabá, enquanto o outro foi preso horas depois em uma operação realizada pela Delegacia de Arenápolis, também em Cuiabá.

    A investigação revelou que Adriano foi submetido a um “tribunal do crime” em um prédio abandonado, onde funcionava uma creche no mesmo bairro onde residia. Antes de ser assassinado, ele foi torturado, e na cena do crime foram encontrados um boné e uma camiseta sujos de sangue. Posteriormente, o corpo foi jogado no rio Coxipó.

    O delegado Maurício Maciel Pereira Júnior, responsável pela investigação, já ouviu os presos, mas a motivação do crime ainda não foi divulgada pela Polícia Civil.

    O corpo de Adriano foi encontrado sob uma ponte na avenida das Torres, em Cuiabá, com ferimentos de tiros na cabeça e uma pedra amarrada ao corpo para mantê-lo submerso na água. A identificação foi feita pela família da vítima, que já havia registrado seu desaparecimento. Adriano foi visto pela última vez em sua casa no sábado, após ser chamado à porta, e desde então seu celular permaneceu desligado.

    Fonte: GazetaDigital

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui