sábado, abril 10, 2021
Home Policial MPE denuncia trio que deu bebida a pedinte que morreu de coma...

MPE denuncia trio que deu bebida a pedinte que morreu de coma alcoólico

MidiaNews

O Ministério Público Estadual (MPE) ofereceu denúncia contra três pessoas pela morte de Jonatas Lira Xavier, 27 anos, ocorrida em agosto, após ele tomar três garrafas de corote, no Bairro Alvorada, em Cuiabá.

 

O rapaz, mais conhecido como “Indinho”, ficou em coma alcoólico após aceitar o desafio do trio de tomar a bebida em troca de dinheiro.

 

O promotor de Justiça Vinicius Gahyva Martins ofereceu denúncia contra Victor Hugo da Silva Gama, de 26 anos, Augusto Matsubara, de 27, e Fabiana Souza Carvalho, de 22. Uma adolescente que os acompanhava não foi acusada pelo MPE.

 

Em um vídeo divulgado nas redes sociais é possível ver que ele foi desafiado pelos acusados que filmavam e riam da cena. Os três estão sendo acusados pelo crime de homicídio

 

De acordo com a denúncia, a vítima sofria de esquizofrenia e fazia uso de medicamentos controlados.

 

“A vítima passava o dia como andarilha na região do Terminal Rodoviário desta cidade de Cuiabá/MT, em atitude de humilde pedinte de dinheiro e cigarros aos comerciantes e transeuntes, sempre de forma pacífica e sem gerar perturbações com sua conduta”, diz trecho do documento.

 

No dia do crime, os acusados chegaram em um bar da região, já embriagados, e passaram a consumir mais bebidas. Jonatas teria se aproximado do grupo, como de costume, para pedir dinheiro.

 

“Percebendo a condição da vítima de pessoa com deficiência e, portanto, com a capacidade de autodeterminação reduzida, senão inexistente, os denunciandos e a adolescente condicionaram a entrega do dinheiro à ingestão de garrafas de corote, recipiente que contém cachaça, sem se importarem com as consequências que poderiam advir do desafio”.

 

Segundo o promotor, a dinâmica em que se deram os fatos revelou que cada um dos acusados e a adolescente contribuíram com o resultado de morte do rapaz, “o qual lhes era indiferente”.

 

“A ausência de preocupação com o resultado morte se vê demonstrada especialmente por meio dos registros audiovisuais, em que é possível ouvir as vozes femininas da denuncianda FABIANA SOUZA CARVALHO e da adolescente zombando da situação da vítima, assim como pela ação do denunciando AUGUSTO MATSUBARA em gravar o iter criminis e fomentar o desafio da ingestão exagerada de bebida alcoólica, bem como do denunciando VICTOR HUGO DA SILVA GAMA, que ministrou a bebida”, afirmou o promotor.

 

Ele ressalta ainda que após Jonatas passar mal, o grupo não se importou e foi embora do local, o abandonando, sem prestar socorro.

 

Na denúncia o MPE pede ainda que seja arbitrada uma indenização aos três a título de danos morais causados à família de Jonatas.

 

“Ministério Público, visando tornar certa a obrigação de indenizar, direito a ser reconhecido através da vindoura sentença penal condenatória, como efeito secundário da medida, requer seja arbitrado valor a título de reparação dos danos materiais e morais sofridos pelas vítimas e/ou familiares e difusos, uma vez que os crimes de sangue denigrem a paz social que deve vigorar nesta Comarca, ofendendo a toda família humana”.

 

O responsável por influenciar e dar a bebida para o jovem foi preso pela Polícia Civil no dia 29 de agosto. O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo juízo da 12ª Vara Criminal de Cuiabá e cumprido em Cuiabá, após representação do delegado Olímpio da Cunha Fernandes

 

Entenda

 

Jonatas tinha esquizofrenia, conforme informado pela família, e foi induzido a ingerir bebida alcóolica em um bar no Bairro Alvorada, no dia 09 de agosto, nas proximidades da rodoviária da Capital.

 

Após passar mal, ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e encaminhado ao Hospital Municipal de Cuiabá, onde morreu em decorrência de complicações renais causadas pelo coma alcoólico.

 

Um vídeo com o rapaz ingerindo a bebida alcoólica foi gravado por pessoas que estavam no local e divulgado em redes sociais.

 

A irmã de Jhonatan lamentou a morte dele em sua página no Facebook e publicou os vídeos, acusando de terem cometido homicídio contra o rapaz.

 

“Meu Deus que covardia. Até onde vai essas pessoas cruéis, sem coração? Espero que essa pessoa não tenha filho, pensa que ele sempre foi doente? Não. Até os 15 anos ele era bem de saúde, essa doença pegou ele depois dos 15 anos, então cuidado com as voltas que o mundo dá. Deus fará justiça pela vida do meu irmão”, disse.

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments