quinta-feira, abril 15, 2021
Home Política Em convenção, Medeiros se apresenta como “soldado de Bolsonaro”

Em convenção, Medeiros se apresenta como “soldado de Bolsonaro”

MidiaNews

O Podemos formalizou, durante convenção em Cuiabá na noite dessa terça-feira (15), a candidatura do deputado federal José Medeiros ao Senado. A eleição suplementar acontece no dia 15 de novembro.

 

Em seu discurso, o político se apresentou como um “soldado de Bolsonaro”, com quem disse ter ideias em comum e caminhar lado a lado desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016.

 

“Eu estava na luta pelo impeachment, junto com Jair Bolsonaro, contra todos aqueles desmandos do PT. Estava junto com Bolsonaro no primeiro turno, no segundo turno e na apuração dos votos [da eleição pela Presidência da República]”, afirmou.

 

Nessa eleição, Bolsonaro manifestou apoio apenas à candidata adversária de Medeiros, a tenente-coronel PM Rúbia Fernanda de Oliveira Santos (Patriota).

 

No entanto, o deputado defendeu que o seu apoio ao presidente lhe rendeu o posto de vice-líder do Governo na Câmara Federal e que manteria a mesma lealdade a Bolsonaro no Senado.

 

“As pessoas perguntam: mas e fulana e beltrano, se chegar lá, não estará com Jair Bolsonaro? Não sei. Agora, José Medeiros, as pessoas têm certeza que estará”, disparou.

 

“Eu não digo isso para ganhar votos, mas para deixar claro ao eleitor qual é a posição que tenho. Uma coisa que as pessoas gostam de saber é de que lado você está, porque o que nós temos de camaleão, é uma coisa de louco”, acrescentou.

 

Medeiros ainda apresentou o slogan de sua campanha como “Deus acima de todos e Mato Grosso acima de tudo”, em clara alusão ao bordão usado pelo presidente desde a sua campanha à Presidência da República.

 

Ele, ainda, subiu o tom ao criticar o que chamou de “político morno”.

 

“A população tem vomitado político morno, aquele sujeito que não te olha no olho. Você sente, nota, que tem algo de errado com o sujeito. E o que temos de político vaselina é uma coisa de louco. As pessoas têm que ter lado e o nosso é o do povo de Mato Grosso”, afirmou.

 

Em defesa do VLT

 

Durante o seu discurso, o candidato do Podemos ainda criticou as obras paradas do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande. Ele afirmou que há dinheiro guardado para dar continuidade às obras, mas que falta vontade política do Governo do Estado em concluir o projeto.

 

Segundo Medeiros, o discurso de que a retomada das obra é inviável não pode ser aplicado depois que R$ 1 bilhão foi retirado dos cofres públicos para ser investido na construção do modal.

 

“A obra está quase pronta. Os vagões estão lá, os trilhos estão prontos. E tem quase R$ 200 milhões na conta faz é tempo. O dinheiro está na conta e dá para trazer os vagões até o Centro de Cuiabá”, afirmou.

 

“Então, o várzea-grandense, o cuiabano, não está andando em um transporte moderno, espaçoso, silencioso, porque os governadores até agora não quiseram. E não quiseram porque são pressionados a fazer o BRT [Bus Rapid Transit]. Eles querem que aquilo ali apodreça para daí poderem falar que não tem como mais fazer, que está judicializado, mas não está nada”, completou.

 

Suplentes

 

Medeiros ainda não anunciou os nomes que deverão compor, em sua chapa, como primeiro e segundo suplentes. Um dos nomes ventilados nos bastidores é o do vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro (Podemos).

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments