terça-feira, maio 18, 2021
HomeCovid-19Gestantes podem fazer parte do grupo prioritário de vacinação contra covid

Gestantes podem fazer parte do grupo prioritário de vacinação contra covid

As gestantes e mães de recém-nascidos devem ter prioridade na campanha de vacinação contra o coronavírus em Mato Grosso, conforme propõe o Projeto de Lei 255/2021 do deputado estadual Dr. Gimenez (PV).

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), Mato Grosso possui 1.890 gestantes com covid-19 entre 2020 e abril de 2021, com 33 óbitos registrados.

A deputada Janaina Riva (MDB), disse durante uma entrevista que outros estados, como São Paulo, já incluíram gestantes no grupo prioritário. Janina ressaltou o número de pessoas gestantes infectadas pela Covid-19 e que a imunização precisa ser aprovada pela CIB.

“Já tivemos vários casos de óbitos de gestantes por covid, uma perca irreparável para essas famílias e para os bebês. Agora devemos aguardar a resposta da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) para iniciar a vacinação deste grupo, que espero iniciarmos o mais rápido possível”, relatou.

Conforme o parlamentar, gestantes a partir do 6º mês de gestação e puérperas deveriam ser vacinadas após o grupo de pessoas com mais de 65 anos. Projeto similar está em tramitação no Congresso Nacional (PL 930/2021 da senadora Daniella Ribeiro).

Além disso, Portaria do Ministério da Saúde recomenda que mulheres grávidas que tenham doenças prévias (comorbidades) recebam a vacinação contra a Covid-19. A indicação é uma mudança em relação às diretrizes anteriores da pasta, cujas novas orientações foram publicadas em 15 de março deste ano.

“A variante da Covid-19 é assustadora, por isso apresentei o projeto e também uma indicação ao governo estadual para que vacine todas as gestantes, precisamos reduzir urgentemente o contágio e as mortes de mulheres”, destacou Dr. Gimenez.

Dr. Gimenez destaca que, segundo o American Journal of Obstetrics and Gynecology, o risco de morte em pacientes que aguardam um bebê é 13 vezes maior em relação a outros indivíduos na mesma faixa etária. Os nascimentos prematuros são 45,4% mais frequentes entre as pacientes com quadro severo ou crítico de covid-19.

“É necessário isolar a gestante, testar todas acima do 6º mês e acompanhar, lembrando que uma gravidez de alto risco, com risco de desenvolver tromboembolia (formação de coágulos nas veias com obstrução das mesmas), por isso há necessidade do acompanhamento daqueles que tiverem suspeita ou confirmação de Covid-19”.

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments